Unidades de saúde do DF recebem kit infarto – Agência Brasília

0
44


A rede pública de saúde do Distrito Federal otimizou e reorganizou o atendimento para pacientes com infarto agudo do miocárdio (IAM). Essa melhoria foi alcançada por meio do Projeto Sprint, que, desde 2019, integrou os prontos-socorros dos hospitais regionais e unidades de pronto atendimento (UPAs) às unidades de referência cardiológicas nos hospitais regionais de Taguatinga e do Gama, Hospital de Base, Instituto de Cardiologia do Distrito Federal (ICDF) e Hospital Universitário de Brasília (HUB).

O Projeto Sprint surgiu justamente para otimizar e qualificar ainda mais o atendimento dos casos suspeitos ou diagnósticos de doenças cardiovasculares, e oferecer atendimento rápido e eficiente já no primeiro contato médico | Foto: Geovana Albuquerque / Agência Saúde

A Secretaria de Saúde, para reforçar ainda mais a importância desse serviço, recebeu integrantes das unidades que compõem a rede pública e entregou kits de armazenamento de medicamentos para auxiliar no atendimento aos pacientes cardíacos.

O equipamento proporciona uma organização de todas as medicações utilizadas no paciente com IAM otimizando o tempo de administração da medicação ao paciente vítima de infarto.

De acordo com a coordenadora do Projeto Sprint no DF e referência técnica Colaboradora distrital de cardiologia, Edna Marques de Oliveira, a assistência ao paciente com suspeita de IAM deve ser rápida e o Projeto Sprint existe para otimizar esse atendimento.

“Este é um projeto muito importante e nós já estamos sendo uma referência no Brasil. Conseguimos descentralizar o atendimento do paciente infarto agudo do miocárdio, organizando nossa rede estabelecendo referências e fluxograma, além da capacitação científica de toda a equipe de saúde”, afirma.

As doenças cardiovasculares estão entre as principais causas de mortes no mundo. No Brasil, o infarto agudo do miocárdio (IAM) ocupa o primeiro lugar

Ainda segundo a coordenadora, a organização do fluxo de atendimento alcançado com a implantação do projeto na rede pública é um marco na saúde cardiovascular do DF. “Com a integração do atendimento pré-hospitalar [Samu], vamos oferecer o tratamento mais precoce possível”, acrescenta.

Doenças cardiovasculares

As doenças cardiovasculares estão entre as principais causas de mortes no mundo. No Brasil, o infarto agudo do miocárdio (IAM) ocupa o primeiro lugar. O Projeto Sprint surgiu justamente para otimizar e qualificar ainda mais o atendimento dos casos suspeitos ou diagnósticos de doenças cardiovasculares, e oferecer atendimento rápido e eficiente já no primeiro contato médico.

Durante o encontro realizado para entrega dos kits, foi feita uma retrospectiva histórica do projeto apresentando as melhorias já implementadas no fluxo de atendimentos aos pacientes com IAM incluindo o atendimento pré-hospitalar. Também se abordou a parceria com a hemodinâmica, priorizando o estudo através do cateterismo dos pacientes no intuito de definir a terapêutica completa.

Com os dados obtidos pelo projeto, já foi possível observar uma redução na mortalidade por IAM.

O projeto

Os profissionais que atuam nos prontos-socorros integrados às unidades referência em cardiologia trocam informações em tempo real com cardiologistas do Hospital de Base, através do aplicativo Join, ferramenta de comunicação aprovada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

“Com o empenho de todos os profissionais envolvidos no atendimento de emergência estamos conseguindo melhorar a assistência cardiovascular no DF”, destaca Edna Marques de Oliveira.

*Com informações da Secretaria de Saúde



Source link