Servidores aprovam aulas de idiomas da Escola de Governo – Agência Brasília

0
45


A Escola de Governo do Distrito Federal (Egov) iniciou, este mês, os cursos a distância Espanhol Básico I e Inglês Básico I. Os cursos de idiomas são um projeto da Egov, em parceria com a Secretaria Executiva de Valorização e Qualidade de Vida (Sequali), da Secretaria de Economia (Seec), e são voltados para os servidores.

O Distrito Federal pretende ser o centro econômico e logístico do País, por isso essa capacitação é tão importante, por preparar o servidor público para participar dessa integração e desse dinamismoAndré Clemente, secretário de Economia

Ana Lúcia Viana, do Departamento de Estradas de Rodagem do Distrito Federal (DER-DF), elogiou a metodologia de ensino e disse que se surpreendeu com a boa interação dos cursistas que, segundo ela, ocorreu logo na primeira aula. Já a servidora Ana Paula Aragão, da Fundação de Apoio à Pesquisa do Distrito Federal (FAP-DF), destacou a pedagogia utilizada. “A primeira aula ultrapassou minhas expectativas. Achei o instrutor muito didático, e a aula foi bem dinâmica. Estou bastante animada”, salientou.

O dia de abertura teve a participação do secretário de Economia, André Clemente, que deu as boas-vindas aos participantes e explicou o porquê dos cursos. “O Brasil é o único país da América Latina que ainda não tem o espanhol como a segunda língua oficial. Isso é fundamental para a nossa integração, por ser o maior país da América Latina”, afirmou o secretário acrescentando que “o Distrito Federal pretende ser o centro econômico e logístico do País, por isso essa capacitação é tão importante, por preparar o servidor público para participar dessa integração e desse dinamismo”.

A secretária executiva da Sequali, Adriana Faria, também falou sobre o projeto, um dos principais da Egov. “Esse é o início, é uma semente que estamos plantando e que vai frutificar com toda a certeza. Realizar cursos de línguas estrangeiras coloca a Egov em outro patamar.”

Juliana Tolentino, diretora executiva da Egov, aproveitou a ocasião para parabenizar os colaboradores envolvidos no projeto e ressaltou que a implementação dos cursos de idiomas era uma das demandas prioritárias desta gestão. “Esse era um desejo do nosso secretário desde o início, e a nossa ideia era criar um curso que fosse além do instrumental, que já havia aqui na Escola. Nós criamos um curso focado na conversação, com material didático moderno”, explicou Tolentino.

Método

As aulas são ministradas na modalidade a distância, de forma síncrona (ao vivo, com os instrutores), por meio da plataforma de videoconferência Zoom. A carga de cada curso é de 45 horas (dois encontros semanais de uma hora e meia), e as salas têm, no máximo, 25 participantes.

Para mais informações sobre os cursos, acesse o site da Escola de Governo do Distrito Federal.

 

*Com informações da Egov



Source link