Semana do Cerrado com programação no Jardim Botânico – Agência Brasília

0
25


O Jardim Botânico de Brasília (JBB) festeja a Semana do Cerrado, comemorada a partir de sábado (11), com vasta programação durante todo o mês. O cronograma de eventos contará com vivências, palestras e oficinas voltadas aos visitantes e aos estudantes atendidos pela equipe de Educação Ambiental, além de palestras on-line. Durante a comemoração, também serão realizadas as entregas das novas edificações, como loja de souvenir, praça de alimentação, restaurante de taipa e o novo laboratório multidisciplinar de reprodução in vitro, único em sua categoria do Governo do Distrito Federal (GDF).

Em uma área de 450 m², a nova praça de alimentação foi montada com estruturas que já serviram de postos comunitários de segurança | Fotos: Divulgação JBB

Com 42 m², a loja de souvenir conta com copa, banheiro, esquadrias em vidro e parede de taipa. O novo espaço fica no Centro de Visitantes. A praça de alimentação tem três estruturas anteriormente utilizadas como postos comunitários de segurança, que foram recuperados com aproveitamento sustentável e adaptados para servir como lanchonetes. No espaço, localizado ao lado do anfiteatro com área aproximada de 450 m², há banheiros com acessibilidade e rampas para atender portadores de deficiência.

100 pessoaspodem ser atendidas ao mesmo tempo no novo restaurante, construído em taipa de pilão

Próximo ao anfiteatro, o novo restaurante tem capacidade para atender 100 pessoas e foi erguido com a técnica construtiva taipa de pilão, método milenar capaz de regular a temperatura interna da edificação e criar estruturas totalmente sólidas. O uso da taipa gera economia de gastos energéticos, tanto no processo de construção quanto na vida útil do edifício. A loja de souvenir, a praça de alimentação e o novo restaurante serão abertos após a conclusão do processo licitatório de cessão de uso.

O laboratório multidisciplinar de reprodução in vitro foi ampliado e reformado. O objetivo é oferecer uma estrutura moderna para pesquisa, reprodução de orquídeas raras e espécies do cerrado ameaçadas de extinção, além da manutenção dessas espécies por meio de rotinas laboratoriais como germinação, propagação, repicagem, confecção de meio de cultura, lavagem de frascos e esterilização de instrumentos e materiais. O novo laboratório também vai dobrar a capacidade do número de mudas produzidas na unidade de conservação de 15 mil para 30 mil por semestre.

*Com informações do Jardim Botânico de Brasília



Source link