Montana 2014: preço, consumo, motor, fotos, versões, revisão

0
59


A Chevrolet Montana 2014 é mais um ano/modelo da picape leve da General Motors que ficou uma década no mercado com poucas mudanças de relevância. Trata-se de um veículo puramente de uso comercial e que já saiu de linha.

Rival de Volkswagen Saveiro e Fiat Strada, a Montana foi a terceira picape desse segmento a sobreviver, mas agora só resta a dupla. Fruto de um projeto equivocado, ela nunca foi páreo para as duas concorrentes.

Na linha 2014, recebeu novo volante de base chata, o mesmo do Agile da época, assim como novos grafismos e disposição dos instrumentos do painel, além de detalhes cromados e piloto automático opcional, tanto para LS quanto para Sport.

Equipada com motor Econo.flex 1.4, a Montana aproveitou o design do Agile e entregava um pacote básico na versão LS e mais completo na Sport, que só tinha mesmo o nome, não tendo de fato uma proposta esportiva. Havia muitos opcionais.

Apesar da involução em relação ao modelo anterior, a Montana 2014 vinha com capacidade de carga de 758 kg e sua caçamba de carga comportava 1.100 litros. Com faróis grandes e frente alta, tinha para-choque rebaixado e grade dupla da Chevrolet.

Montana 2014 – detalhes

Com suspensão McPherson na dianteira e eixo de torção na traseira, a Chevrolet Montana apresentava uma plataforma já bem rodada e com componentes igualmente conhecidos desde os anos 90, o que reduzia seu custo de manutenção.

Na versão Sport, a Montana chegava a ter faróis de neblina, faróis com máscara negra, rodas de liga leve aro 15 polegadas com pneus 185/60 R15, capota marítima, rack no teto, retrovisores e maçanetas na cor do carro, entre outros.

Por dentro, sistema de áudio 1din com Bluetooth, CD player e USB, além de dois alto-falantes e dois tweeters. Havia ainda ar condicionado, direção hidráulica, vidros elétricos e travamento central elétrico, além de retrovisores elétricos.

Airbag duplo e freios ABS com EDB passaram a ser obrigatórios a partir de 1 de janeiro de 2014, deixando a picape leve da Chevrolet mais segura com o equipamento de fábrica. Também cintos de segurança com pré-tensionamento.

O piloto automático atenue o baixo nível de conteúdo da Montana, que ganhara anteriormente novas rodas de liga leve aro 16 polegadas com pneus 195/50 R16. Ela ainda era equipada com computador de bordo, sensor crepuscular e saias laterais.

Montana 2014: preço, consumo, motor, fotos, versões, revisão

Muito distante da Saveiro, a mais moderna do segmento. A Montana, mesmo completa, tinha o necessário para oferecer algum conforto para motorista e passageiros, que conviviam com defeitos do projeto.

Nesse caso, pedais e direção desalinhados, forçavam o motorista conduzir em posição desconfortável, fruto do assoalho original do Celta, alargado para a criação de Agile e Montana. Nos bancos, apoio para elevação das pernas, devido a isso.

O para-brisa reto, próximo demais de condutor e passageiro, era outro sinal da involução do projeto. A GM evitou adicionou um eixo rígido com feixe de molas e mantenha a suspensão com eixo de torção, reforçada em relação ao Classic.

Uma “modernidade” no modelo era o ar condicionado digital, quie fora uma forma da GM atenuar o extremo baixo custo da picape leve, assim como fizera com o hatch. Mas, focada no trabalho, o objetivo final da Montana é mesma levar carga.

Assim, ela reduzia ainda mais os custos do projeto, que também economizou na plataforma, oriundo do Celta e que se originou no Corsa B de 1994. Em relação, o mainframe GM4200 surgiu em 1982 com o Opel Corsa A.

Montana 2014: preço, consumo, motor, fotos, versões, revisão

O mesmo serve para o motor Econo.Flex 1.4, que pertencia à Família I da mesma época, com cabeçote de 8 válvulas e correia dentada, tendo ainda injeção multiponto e entregando até 102 cavalos, além de até 13,5 kgfm.

Com transmissão manual de cinco marchas, a Montana 2014 servia ao propósito e nada mais, não sendo o modelo mais indicado para lazer e trabalho. A Saveiro era bem mais moderna e confortável, assim como a Strada, em menor grau.

Para trabalho, a Montana 2014 tem boa valorização no mercado, visto que ficou 10 anos em produção na fábrica de São Caetano do Sul, até ser retirada recentemente em prol da terceira geração, que será uma picape média.

No mercado de usados, é importante verificar o estado do motor, especialmente ruídos estranhos ou característicos de desgaste excessivo, bem como o estado geral da carroceria, como pontos de oxidação, especialmente na caçamba.

A Montana 2014 tinha um visual inspirado no Agile, tendo a frente com faróis grandes e mono parabólicos, com máscara negra, incorporando lanternas e piscas. A grade dupla preta tinha barra na cor do carro com logotipo Chevrolet.

Montana 2014: preço, consumo, motor, fotos, versões, revisão

O para-choque com alças pronunciadas nas laterais vinham com molduras pretas e estas com faróis de neblina circulares. Havia ainda uma grade central com barra na cor do carro. Nas laterais, rodas de liga leve aro 16 polegadas com seis raios.

Elas eram calçadas com pneus 195/50 R16 e substituíram as anteriores do conceito GPiX, que eram de aro 15 polegadas. Havia ainda logotipo Sport nessa versão ou sigla LS cromada na respectiva versão.

Retrovisores, maçanetas e friso lateral eram pretos na versão LS e na cor do carro na Sport, tendo ainda degraus laterais para facilitar o acesso à carga na caçamba. A Montana tinha ainda vigias laterais nas coluna B, além de santantônio.

Na versão Sport, havia um rack no teto, além da antena pronunciada. Já nas bordas da caçamba, um acabamento preto com ganchos para amarração de carga, bem como para encaixe da capota marítima.

A Montana 2014 na versão Sport tinha ainda saias laterais, enquanto o vidro traseiro era corrediço e tinha desembaçador, assim como grade de proteção. No alto da cabine, luz auxiliar de freio e iluminação da caçamba.

Montana 2014: preço, consumo, motor, fotos, versões, revisão

Na traseira, as lanternas eram escurecidas na versão Sport e tinham formato quadrado, com para-choque pronunciado e dotado de degrau rebaixado, bem amplo para facilitar o acesso ao compartimento de carga com a tampa fechada.

A tampa da caçamba tem maçaneta preta e portava a placa, o que obrigava o proprietário a adquirir uma terceira placa quando com um extensor de espaço como acessório instalado, ampliando assim o volume útil do compartimento.

Por dentro, a Montana 2014 vinha com um visual baseado no Agile, contendo painel reto e curto, devido ao para-brisa retilíneo próximo dos passageiros. Com difusores de ar circulares e linhas em duplo cockpit, o painel tinha detalhes prateados.

Já o cluster analógico tem novos grafismos e movimento dos ponteiros em posição padrão, facilitando a interpretação, além de dispor de nível de combustível. As demais funções, inclusive o computador de bordo, ficavam num display.

Toda a iluminação do painel era em cor Ice Blue, padrão da Chevrolet naquela época. O novo volante de fundo chato era o mesmo do Agile e era espumado, com comandos para mídia e telefonia, assim como para o piloto automático.

Montana 2014: preço, consumo, motor, fotos, versões, revisão

Havia nele, detalhes prateados e a coluna de direção era ajustável somente em altura. Ao centro do painel, ficava o ar condicionado digital com display com posições de ventilação e comandos manuais.

Logo abaixo, ficava o sistema de som com rádio da Positron, que era fornecedora da GM. O dispositivo era 1din e tem CD player, MP3, USB e Bluetooth. A Montana 2014 tinha dois alto-falantes e dois tweeters.

Do lado esquerdo, ficava o comando dos faróis, assim como um porta-objetos. Do outro, o porta-luvas pequeno. A alavanca de câmbio contava com pomo inclinado e havia dois porta-copos adiante da mesma.

Já o freio de estacionamento manual era recuado. Os bancos tinha padronagem diferenciada com faixas em azul e assentos com elevação para deixar as pernas mais altas. Eles eram revestidos em tecido e reclináveis.

O banco do motorista tinha ajuste em altura e os dois encostos da picape recebiam apoios de cabeça ajustáveis. Atrás dos bancos havia um pequeno espaço para bolsas e mochilas, além de servir também para pequenas compras.

Montana 2014: preço, consumo, motor, fotos, versões, revisão

Nas portas, as maçanetas não contavam com molduras e eram “soltas” no apoio de braço. Um pequeno espaço em tecido era visível nas portas. Os vidros elétricos tinham comandos nas portas e os retrovisores na coluna A do motorista.

No teto, alças e para-sois com espelho no lado direito e porta-documentos no lado esquerdo. O retrovisor interno era dia e noite, enquanto a vigia traseira era corrediça e tinha desembaçador. O interior da Montana tinha o ferramental do estepe.

A Montana 2014 tem duas bolsas infláveis no painel e volante, além de cintos de três pontos, retráteis e com pré-tensionadores. Eles também eram ajustáveis em altura. Havia também travamento central elétrico e chave-canivete.

De volta à caçamba, esta tem 1.100 litros e proteção plástica reforçada, o que garantia maior vida útil. A tampa tinha fechadura própria e o estepe ficava preso sob a carroceria, na parte externa.


[embedded content]

Montana 2014 – versões

Montana 2014: preço, consumo, motor, fotos, versões, revisão

Equipamentos

Montana 2014: preço, consumo, motor, fotos, versões, revisão

Chevrolet Montana 1.4 LS manual – Motor 1.4 e transmissão manual de cinco marchas, mais faróis com máscara negra, rodas de aço aro 14 polegadas com calotas, pneus 175/70 R14, ganchos para amarração de carga, caçamba com proteção plástica, retrovisores e maçanetas pretas, degraus nas laterais da carroceria, bancos em tecido, computador de bordo, conta-giros, vidros verdes, desembaçador traseiro, cintos de 3 pontos, airbag duplo, freios ABS, entre outros.

Opcionais: ar condicionado, direção hidráulica, coluna de direção ajustável em altura, vidros elétricos, travas elétricas, retrovisores elétricos, rádio com CD/MP3/USB/Bluetooth, volante multifuncional, piloto automático, alarme, rodas de liga leve aro 15 polegadas, pneus 185/60 R15, entre outros.

Chevrolet Montana 1.4 Sport manual -Itens acima, mais rack no teto, logotipo Sport, retrovisores e maçanetas na cor do carro, santantônio personalizado, capota marítima, rodas de liga leve aro 16 polegadas, faróis de neblina, bancos com padronagem diferenciada e pneus 195/50 R16.

Opcionais: ar condicionado, direção hidráulica, coluna de direção ajustável em altura, vidros elétricos, travas elétricas, retrovisores elétricos, rádio com CD/MP3/USB/Bluetooth, volante multifuncional, piloto automático e alarme.

Preços

  • Chevrolet Montana 1.4 LS manual
  • Chevrolet Montana 1.4 Sport manual

Montana 2014 – motor

Montana 2014: preço, consumo, motor, fotos, versões, revisão

O motor da Chevrolet Montana 2014 era o GM Família I 1.4 Econo.flex, que tinha bloco de quatro cilindros em linha, feito de fero fundido, tendo cabeçote de alumínio com duas válvulas por pistão e comando de acionamento roletado.

Havia ainda engrenagem de acionamento externo com correia dentada, além de tuchos hidráulicos. O motor tinha aidna injeção eletrônica multiponto sequencial com tecnologia flex dotada de injetor de gasolina com tanquinho no cofre.

Tendo 1.389 cm³, ele tinha 12,4:1 de taxa de compressão, entregando 97 cavalos na gasolina e 102 cavalos no etanol, ambos a 6.000 rpm. Já os torques eram de 13,2 kgfm no primeiro e 13,5 kgfm no segundo, ambos a 3.200 rpm.

Ele trabalhava com a caixa de câmbio manual F15.5 de cinco marchas com embreagem de acionamento hidráulico. Com engates macios e precisos, era robusta e dava conta do recado.

Desempenho

Montana 2014: preço, consumo, motor, fotos, versões, revisão

  • Chevrolet Montana 1.4 manual – 0 a 100 km/h – 12,1 segundos
  • Chevrolet Montana 1.4 manual – velocidade máxima – 170 km/h

Consumo

  • Chevrolet Montana 1.4 manual – consumo urbano – 6,8/8,2 km/l
  • Chevrolet Montana 1.4 manual – consumo rodoviário – 9,5/11,4 km/l

Montana 2014 – manutenção e revisão

A Montana 2014 tinha revisões programadas a cada 10.000 km ou 12 meses, mas em uso severo, caíam para 5.000 km ou seis meses, o que viesse primeiro. Ainda hoje, tem preços tabelados nacionalmente no site da Chevrolet.

Por isso, o custo atual da Montana dessa época é de R$ 4.424,00 para seis revisões cobrindo uum período de seis anos ou 60.000 km. A parada mais cara é aos 50.000 km, custando nada menos que R$ 1.032,00.

Nas revisões, troca-se óleo do motor, filtro de óleo, velas, filtro de ar, filtro de combustível, correia em V, correia dentada, fluido de freio, líquido de refrigeração, entre outros. Há também serviços de substituição de itens de desgaste natural.

Nesse caso, se aplicam pastilhas de freio, discos de freio, lonas de freio, batentes das torres, amortecedores, molas, pivôs de direção, rolamentos, buchas de balança, coxins de motor e câmbio, buichas de barra estabilizadora, coifas, etc.

Pneus e rodas também eram substituíveis, assim como havaim serviços para alinhamento, balanceamento, cambagem, funilaria, pintura, instalação de acessórios, lavagem, higienização, recall, limpeza oxi-sanitária, entre outros.

Revisão 10.000 km 20.000 km 30.000 km 40.000 km 50.000 km 60.000 km Total
1.4 R$ 344,00 R$ 716,00 R$ 844,00 R$ 600,00 R$ 1.032,00 R$ 888,00 R$ 4.424,00

Montana 2014 – ficha técnica

Motor 1.4
Tipo
Número de cilindros 4 em linha
Cilindrada em cm3 1389
Válvulas 8
Taxa de compressão 12,4:1
Injeção eletrônica Indireta
Potência máxima 97/102 cv a 6.000 rpm (gasolina/etanol)
Torque máximo 13,2/13,5 kgfm a 3.200 rpm (gasolina/etanol)
Transmissão
Tipo Manual de 5 marchas
Tração
Tipo Dianteira
Direção
Tipo Mecânica ou Hidráulica
Freios
Tipo Discos dianteiros e tambores traseiros
Suspensão
Dianteira McPherson
Traseira Eixo de torção
Rodas e Pneus
Rodas Aço ou liga leve aro 14 ou 16 polegadas
Pneus 175/70 R14 ou 195/50 R16
Dimensões
Comprimento (mm) 4.514
Largura (mm) 1.700
Altura (mm) 1.579
Entre eixos (mm) 2.669
Capacidades
Caçamba (L) 1.100
Tanque de combustível (L) 54
Carga (Kg) 758
Peso em ordem de marcha (Kg) 1.152
Coeficiente aerodinâmico (cx) ND

Montana 2014 – fotos

AUTOMOTIVO





Source link