Kawan Pereira entra para história olímpica brasileira

0
92


A história de Kawan Figueiredo Pereira se destaca da jornada de milhares de estudantes brasileiros. O jovem de 19 anos, que faz o ensino médio no Centro de Ensino Médio da Asa Norte (Cean), iniciou a carreira de atleta como jogador de futebol society. Participou de treinos como capoeirista, mas se encontrou nas plataformas e trampolins dos saltos no Centro Olímpico e Paralímpico (COP) do Gama.

De iniciante nas piscinas do COP, Kawan participou de competições cada vez avançadas. O esforço foi recompensado. Ao disputar a Copa do Mundo de saltos ornamentais no Japão, disputa que substituiu o pré-olímpico, ele não apenas alcançou a vaga para as Olimpíadas de Tóquio, mas obteve o melhor resultado brasileiro em Copas do Mundo de saltos ornamentais.

O estudante do Cean, Kawan Pereira, participa da competição de Saltos ornamentais nos Jogos Olímpicos em Tóquio | Foto: Acácio Pinheiro / Agência Brasília

Nas Olimpíadas, Kawan participa da modalidade de salto em plataforma de 10 metros – cujas provas preliminares estão marcadas para a sexta-feira, 6 de agosto. Quanto à sua participação, com uma rotina de treinos que ocorre de segunda a sábado, o atleta é categórico: “É um sonho realizado. Não importa qual seja o seu sonho: siga. Não deixe ninguém falar que você não consegue”, afirma.

Além da vaga para disputar as Olimpíadas, em 2019, Kawan já havia conquistado a medalha de bronze nos saltos ornamentais ao lado de Isaac Souza na plataforma sincronizada, nos Jogos Panamericanos, em Lima.

Formando Campeões

Ricardo Moreira, professor da rede pública de ensino do DF e chefe de equipe de saltos ornamentais do Brasil em Tóquio, contou, por telefone, diretamente do Japão, que a expectativa é que Kawan fique entre os 12 primeiros colocados, o que significa um resultado nunca antes conquistado por um brasileiro.

Ricardo, que também é coordenador técnico da seleção brasileira em saltos ornamentais, atua, desde 2005 com os jovens talentos das escolas públicas. “Procuramos dar a esses estudantes as condições apropriadas, a estrutura e o treinamento necessário para se desenvolverem”, afirma.

* Com informações da Secretaria de Educação





Source link