Investimento de R$ 112 mil para CEF 507 de Samambaia – Agência Brasília

0
66


O Centro de Ensino Fundamental 507 de Samambaia participará do Programa Brasil na Escola, idealizado pelo Ministério da Educação. A unidade escolar vai receber do órgão federal R$ 112 mil para executar um plano de ações pedagógicas, com a proposta de elevar a qualidade de ensino do local.

O termo de adesão da escola ao programa foi assinado por meio da plataforma on-line do ministério, em visita realizada à escola, na manhã desta quinta-feira (26), por representantes do MEC e da secretária de Educação do Distrito Federal, Hélvia Paranaguá.

O CEF 507 de Samambaia tem 863 estudantes matriculados atualmente, que cursam do 5º ao 9º ano do ensino fundamental | Fotos: Mary Leal/SEEDF

O programa tem o objetivo de estimular inovações e estratégias para assegurar a permanência e aprendizagem dos estudantes dos anos finais do ensino fundamental. “O Brasil na Escola será uma oportunidade ímpar para desenvolver ações que ampliem a qualidade pedagógica no CEF 507. Sei que a equipe da escola está empenhada nesse processo, por isso faço aqui um agradecimento especial aos professores, que são verdadeiros heróis da resistência. Vocês lutaram muito durante a pandemia com o ensino remoto e agora começam uma nova etapa”, destaca Hélvia Paranaguá, durante conversa com os servidores da unidade.

O programa tem o objetivo de estimular inovações e estratégias para assegurar a permanência e aprendizagem dos estudantes dos anos finais do ensino fundamental

O recurso será liberado em quatro parcelas, sendo a primeira em setembro deste ano e a última até agosto de 2022. O programa será desenvolvido no decorrer de 18 meses, em parceria entre o MEC e a Secretaria de Educação, e permitirá várias ações para melhorias na aprendizagem.

“Esta escola fica em uma área de vulnerabilidade social em que mais de 70% dos estudantes recebem o Bolsa Família. Queremos dar mais assistência para esses alunos por meio desse programa, que vai viabilizar a melhoria da aprendizagem, com aporte financeiro e com assessoria técnica disponível”, frisa Mauro Rabelo, secretário de Educação Básica do MEC.

O CEF 507 de Samambaia tem 863 estudantes matriculados atualmente, que cursam do 5º ao 9º ano do ensino fundamental. A unidade vai aplicar um plano de ações com vários pontos de atuação para elevar a qualidade do ensino e maximizar o alcance das metas do Plano Nacional de Educação (PNE).

Entre as propostas estão a busca ativa de estudantes com baixa frequência escolar, o acompanhamento personalizado da aprendizagem dos alunos e também a promoção de oficinas voltadas para os centros de interesse dos alunos e das famílias.

“Esse programa vem somar com o trabalho que já é desenvolvido aqui no CEF 507. Estamos juntos para arregaçar as mangas e fazer acontecer”Maria Elizabete Ferreira, coordenadora Regional de Ensino de Samambaia

“Esse programa vem somar com o trabalho que já é desenvolvido aqui no CEF 507, que será a única unidade do DF a receber esse incentivo do MEC. Estamos juntos para arregaçar as mangas e fazer acontecer”, afirma Maria Elizabete Ferreira, coordenadora Regional de Ensino de Samambaia.

“Eu gosto de falar que a equipe gestora da escola é apenas coadjuvante nesses processos. Os professores são os verdadeiros guerreiros que levam para frente um programa dessa importância”, completa o diretor do CEF 507, Elisson dos Santos.

Secretária de Educação do DF, Hélvia Paranaguá,  professor Davi Oliveira e secretário de Educação Básica do MEC, Mauro Rabelo

Talento em prol da educação

Durante a visita à escola, os representantes do Ministério da Educação e da Secretaria de Educação conheceram o trabalho do professor Davi Oliveira. Ele é servidor da rede pública do DF desde 2003 e utilizou seu talento como marceneiro para reformar os quadros das 18 salas de aula do CEF 507.

“Eu nasci numa marcenaria e sempre cultivei essa paixão. Vi que os quadros da escola precisavam de uma melhoria e consegui fazer esse trabalho com apoio da direção da escola e da minha esposa, Tatiana, que também é servidora da secretaria e me ajudou nesse processo”, conta Davi. Ele dá aula de ciências naturais para estudantes da unidade faz oito anos.

“Temos que valorizar essas pessoas que fazem tudo pela educação, que vão além para proporcionar um ambiente acolhedor para os estudantes”, destaca a secretária de Educação, Hélvia Paranaguá.

 

*Com informações da Secretaria de Educação



Source link