GDFNet chega ao Parque Ecológico Águas Claras – Agência Brasília

0
43


O Parque Ecológico Águas Claras passou a contar, essa semana, com acesso à GDFNet, rede corporativa metropolitana de comunicação de alta velocidade, numa parceria com Secretaria de Fazenda, Planejamento, Orçamento e Gestão (SEFP). Com esta inserção, o Instituto Brasília Ambiental passa a ter oito Unidades de Conservação (UC) com o serviço de internet.

Para o agente de Unidades de Conservação, José dos Reis de Matos, que atua no Parque Águas Claras, a iniciativa é muito importante porque com a GDFNet a internet fica mais rápida e menos vulnerável. O que, segundo ele, permite aos servidores realizarem atendimentos virtuais, permitindo também acessar a intranet do órgão sem dificuldades.

“Poderemos obter ainda informações internas que são pertinentes às atividades aqui no parque. Estaremos mais integrados. É a realização de um sonho antigo dos servidores que trabalham nas UCs”, afirma José Reis.

A GDFNet é um projeto de expansão tecnológica do governo que interliga as unidades administrativas e unidades operacionais, permitindo a troca de informações seguras entre si, além do acesso à rede mundial de computadores.

A maior parte da GDFNet é composta por fibra óptica, que é o meio mais adequado para a implementação de uma rede de comunicações metropolitana de alta velocidade. A Subsecretaria de Tecnologia da Informação e Comunicação (Sutic) é a responsável pela rede.

Além do Águas Claras, já receberam a GDFNet o Centro de Práticas Sustentáveis (Mangueiral) e os parques ecológicos: da Asa Sul, Lago do Cortado (Taguatinga), Olhos D’Água (Asa Norte), Sucupira (Planaltina), Areal e Três Meninas (Samambaia). Ao todo 19 parques receberão a instalação da rede GDFNet.

* Com informações do Brasília Ambiental



Source link