Formatura do VI Curso de Negociador Policial


Na manhã desta sexta-feira (19), foi concluída mais uma jornada de especialização do VI Curso de Negociador Policial, nível misto, 2021, promovido pelo Batalhão de Operações Especiais da PMDF.

O objetivo do curso de negociação policial é capacitar policiais militares ao exercício da atividade de negociação em situações de crises, tais como com reféns, pessoas que desejam atentar contra a própria vida, armadas ou não, entre outras.

A solenidade ocorreu no auditório “Antônio Carlos Magalhães”, localizado no Senado Federal em Brasília, onde participaram o Comandante Geral da PMDF, Coronel Márcio Cavalcante de Vasconcelos, o Subcomandante Geral da PMDF, Coronel Hércules Freitas, o Comandante do Policiamento de Missões Especiais, Coronel Carlos André da Silva, o comandante do Batalhão de Operações Especiais (BOPE), Major Lúcio Flávio Teixeira Júnior, o diretor substituto da polícia legislativa da Câmara dos Deputados, Suprecílio Neto, o diretor da Polícia do Senado Federal, Alessandro Morales Martins, o diretor do Departamento de Operações Especial da Polícia Civil do Distrito Federal, delegado Edson Medina, o coordenador de planejamento e operações da Força Nacional, Coronel José Américo Gaya, o comandante do Bope da Polícia Militar do Estado do Maranhão, major Márcio Carlos Rodrigues de Oliveira, dentre outras autoridades civis e familiares dos formandos.

Após a apresentação das autoridades que formaram a mesa, a solenidade teve abertura com o Hino Nacional e ao final foi apresentado um vídeo institucional da PMDF.

O curso durou 45 dias e teve a participação de 22 alunos policiais. Além de 16 policiais militares do Distrito Federal, o curso também recebeu dois policiais da Polícia Militar do Acre, um policial da Polícia Militar do Maranhão, um Policial Civil do DF e dois Policiais Legislativos.

Os alunos passaram por um rigoroso processo de seleção onde foram submetidos a entrevistas com psicólogos para filtrar os perfis que a atividade de negociação exige, além de testes de habilidades físicas e de redação.

Ao longo dos 45 dias de curso, os formandos passaram por simulações de diversos tipos de eventos críticos, incluindo negociação envolvendo reféns e pessoas que atentam contra a própria vida. A matriz curricular abordou, dentre outras, programação neurolinguística, psicologia, oratória, primeira intervenção em crises, terrorismo, técnicas verticais e, destacadamente, técnicas e táticas de negociação e teoria geral da negociação.

Durante o evento, os três primeiros colocados receberam uma singela premiação pelo desempenho no curso, sendo o primeiro lugar para o policial legislativo do Senado Federal, Renato Lucas Benevides Azevedo, em segundo lugar, o policial legislativo da Câmara dos Deputados, Antônio Carlos Fortunato Anchieta Júnior e em terceiro lugar o sargento da Polícia Militar do Distrito Federal, Paulo Roberto Pereira de Paula.

Para o major Lúcio Flávio Teixeira Júnior, comandante do Batalhão de Operações Especiais (BOPE), os alunos tornaram-se oficialmente negociadores, aptos a exercer tal função nos mais variados teatros de operação durante uma crise, o que demonstra a preocupação da Polícia Militar do Distrito Federal na manutenção de uma tropa alinhada com as técnicas mais atuais no âmbito da Segurança Pública no Distrito Federal e no mundo.

Um dos instrutores do curso, o tenente-coronel Leandro Antunes do Departamento de Operações Especiais da PMDF, disse ser uma honra ter participado como instrutor do VI Curso de Negociador Policial levado a efeito pelo BOPE do Distrito Federal. “Foi fantástico poder realizar o intercâmbio de informações com estes valorosos agentes de segurança pública. Sem falar o nível de interesse dos policiais. Curso de excelência, quem ganha com tudo isso é a sociedade brasileira.”, completou. O tenente-coronel.

O Comandante – Geral da PMDF, Coronel Márcio Cavalcante de Vasconcelos, ressaltou a importância da integração entre as forças de segurança pública e a especialização dos policiais. “O trabalho dos órgãos juntos fortalece as instituições, minimiza as fragilidades de cada um por meio da troca de experiências e o principal é que as forças crescem de maneira equilibrada, e, sobretudo, entrega um serviço melhor à sociedade”, disse o coronel.

Fotos: Paulo Jamir /  CCS/ PMDF

 

 



Source link