Escola de Carnaval seleciona Associação Luta pela Vida


“Estamos cumprindo nosso papel, como Estado, de fomentar a estrutura do carnaval para que a festa, quando volte a ocorrer de forma presencial, esteja mais forte e sustentável”
Bartolomeu Rodrigues, secretário de Cultura e Economia Criativa

O projeto Escola de Carnaval, que vai aportar R$ 1,5 milhão no fortalecimento de escolas de samba e blocos tradicionais, chega à reta final com a seleção da Organização da Sociedade Civil (OSC) Associação Luta pela Vida, que será responsável por capacitar, profissionalizar e articular a organização da cadeia produtiva carnavalesca.

A Secretaria de Cultura e Economia Criativa (Secec) publicou, nesta quinta-feira (18), no Diário Oficial do Distrito Federal (DODF), o resultado final do projeto.

“Estamos cumprindo nosso papel, como Estado, de fomentar a estrutura do carnaval para que a festa, quando voltar a ocorrer de forma presencial, esteja mais forte e sustentável”, aponta o secretário de Cultura e Economia Criativa, Bartolomeu Rodrigues. Nesta quinta-feira, ele participou da audiência pública “Comissão Alternativa para o Carnaval 2022”, no plenário da Câmara Legislativa do Distrital Federal.

A subsecretária de Difusão e Diversidade Cultural, Sol Montes, diz que o projeto é estratégico para a retomada, em 2023, dos desfiles da escolas de samba | Foto: Marina Gadelha/Secec-DF

Devido à interrupção dos desfiles em 2014, esse projeto tem o viés de recompor essa tradição. Os recursos vão servir para o pagamento de despesas, capacitação de até 500 membros das comunidades, além de financiar eventos esporádicos, de produção dos agentes para vivenciarem suas composições, reuniões e festejos fora de época.

“Esse projeto é estratégico para a retomada, em 2023, dos desfiles da escolas de samba ao mesmo tempo em que fortalece toda a cadeia tradicional do carnaval do DF, que representa uma comunidade ativa de milhares de artistas e técnicos”, destaca Sol Montes, subsecretária de Difusão e Diversidade Cultural.

A OSC selecionada será convocada para apresentar a documentação de habilitação no prazo de até cinco dias úteis.

*Com informações da Secretaria de Cultura do DF



Source link