Veja como Brasiliense e Ceilândia chegam para a final deste sábado (6)

0
46

Após três meses e 79 partidas, o Candangão 2017 terá seu último jogo disputado neste sábado (6/5), às 16h20, no Mané Garrincha. Donos das melhores campanhas ao longo do torneio, Brasiliense e Ceilândia brigam pela vitória para evitar a disputa de pênaltis, uma vez que o primeiro jogo da decisão terminou empatado em 2 x 2.

Os times fizeram campanhas semelhantes na primeira fase, terminando iguais em pontos e com desempenho parecido. Garantidos na Série D do Brasileiro e na Copa do Brasil de 2018, as equipes lutam para sair da fila. Para o Jacaré, o jejum dura desde 2013, enquanto o Gato Preto não fatura o título local desde 2012. No ano passado, bateu na trave ao ser superado pelo Luziânia.

O derradeiro duelo do campeonato tem ingressos a R$ 10 (meia entrada). Apenas o anel inferior do estádio será aberto ao público. Os apoiadores do Brasiliense terão acesso liberado pelos portões externo R e interno 8. Já os torcedores do Ceilândia vão entrar pelos portões externo V e interno 2.

Mudanças nas equipes
Do lado amarelo, o técnico Rafael Toledo comemora o retorno do atacante Nunes, autor de cinco gols no campeonato. O camisa 9 fez gols decisivos na campanha e será peça importante no confronto. Nunes tem entrosamento com o meia Souza e o atacante Reinaldo, o que pode facilitar o caminho para o gol. Por outro lado, Rafael Toledo não contará com o lateral-direito Patrick, suspenso.

Patrick atuou em todas as partidas do campeonato e será desfalque justamente na decisão. O volante Gabriel deve ser o escolhido para ficar com a vaga. Outros nomes podem despontar na final, como o zagueiro Preto Costa, que costuma fazer gols, assim como o volante Aldo, o jogador mais vibrante da equipe.

No Ceilândia, a tendência é que a escalação do último jogo seja repetida. Mas o técnico Adelson de Almeida ainda estuda uma alteração: a entrada do goleiro reserva Pedro na vaga de Artur. A opção se daria pelo bom desempenho do atleta em disputas de pênaltis.

O alvinegro apresentou bom futebol no jogo de ida, com movimentação dos meio-campistas e defesa quase sempre sólida. O clube espera que o artilheiro Romarinho apareça mais no segundo jogo e que o meia Filipe Cirne seja ainda mais perigoso para o adversário.

Polêmica na arbitragem
Uma das polêmicas que cercam o jogo está na arbitragem. Sávio Sampaio, escolhido para ser o homem do apito na decisão, foi vetado de comandar partidas do Brasiliense desde março de 2016. No Candangão 2017, ele não apitou jogos de Ceilândia e Brasiliense, e acabou sendo o sorteado pela Federação de Futebol do Distrito Federal.

Ficha técnica

Brasiliense
Andrey; Gabriel, Preto Costa, Wallace e Gerson; Aldo, Lucas Zen e Souza; Márcio Diogo, Reinaldo e Nunes
Técnico: Rafael Toledo

Ceilândia
Artur (Pedro); Dudu Lopes, Wallinson, Badhuga e Elivelto; Didão, Emerson Martins, Alcione e Filipe Cirne; Romarinho e Michel Platini
Técnico: Adelson de Almeida