Polícia indicia homem que se esfregou em mulher no metrô de Brasília

Caso recente é emblemático e motivou a campanha da Deam “Quem disse que não dá em nada? Dá sim!”, que será lançada nesta quinta (11/5)

0
56

Um homem foi indiciado pela Polícia Civil após se esfregar em uma mulher em um vagão do metrô do Distrito Federal. Segundo a delegada-chefe da Deam, Sandra Gomes, o acusado vai responder por importunação ofensiva ao pudor e o caso vai motivar a deflagração de uma campanha nesta quinta-feira (11/5), intitulada “Quem disse que não dá em nada? Dá sim!”.

O caso no metrô é recente. De acordo com a Deam, após a divulgação das imagens, o autor foi identificado, interrogado e indiciado pela Polícia Civil do DF. Se condenado, pode pegar de um a dois anos de detenção.

Nas cenas apresentadas à polícia, por meio de filmagem, observa-se que o autor, ao perceber que estava sendo filmado, reagiu dizendo que não daria em nada. A resposta serviu de slogan para a criação do panfleto da campanha: “Quem disse que não dá em nada? Dá sim!”.

Esse material será distribuído em vários locais públicos, como estações do metrô, paradas de ônibus, plataforma da Rodoviária do Plano Piloto, além de outros. A campanha preventiva visa informar e combater a prática delituosa de importunar alguém de modo ofensivo, como por exemplo: fazer movimentos obscenos em locais de acesso ao público, como ônibus coletivos e metrôs.

Em agosto de 2016, o Metrópoles publicou uma matéria especial intitulada “Avisa quando chegar — O assédio que paralisa as mulheres”, que mostra o drama vivido por brasileiras. A reportagem revela que mais de 86% delas já foram vítimas de assédio em espaços públicos, segundo levantamento da ONG ActionAid. O transporte coletivo é onde elas mais têm medo de sofrer abordagens indesejadas, de acordo com a pesquisa.