Número de traficantes presos na Asa Norte cresceu 50% neste ano

0
100

Depois das cenas de faroeste ocorridas na 309 Norte, provavelmente motivadas por drogas, moradores se dizem assustados. Só nos primeiros meses do ano, o número de traficantes presos na região cresceu 50%

A possibilidade de a morte do taxista Luís Eduardo dos Santos, 34 anos, estar ligada ao tráfico de drogas alerta para a prática desse crime na Asa Norte. A vítima foi morta em um posto da gasolina da 309 Norte, onde funciona uma loja de conveniência 24 horas, com direito a troca de tiros e a uso de uma espingarda Winchester calibre 38.  Pela região, moradores reclamam do uso constante de drogas, acompanhado de excesso de bebidas. Números da Polícia Militar confirmam o problema. Somente neste ano, 30 traficantes foram presos na Asa Norte — 50% a mais que no mesmo período de 2016, quando 20 acabaram detidos pela corporação. As apurações da Polícia Civil também indicam que o homicídio do taxista foi premeditado. Mensagens no celular da estudante de gastronomia Rafaela Teixeira de Souza, 28 anos, única detida até o momento, revelam a intenção de tirar a vida de alguém.

 No diálogo, não fica claro se o alvo era Luís Eduardo, morto durante a troca de tiros. Na conversa via mensagem pelo Facebook, Rafaela pergunta a um rapaz se ele tem uma arma e diz que vai matar. “Mas é que deu merda. Vou mata (sic). Me ajuda?”, escreveu. O homem questiona quem ela pretende assassinar. A mulher não responde. Ela também envia um áudio para o colega. “Me ameaçaram, ameaçaram meu namorado com uma arma. Eu consegui uma aqui e duas facas. Eu sei que você não quer que eu faça isso. Mas agora, véi, vai rolar.” Ainda na quinta-feira, Rafaela se apresentou como testemunha do crime à 5ª Delegacia de Polícia (Área Central), mas acabou detida por envolvimento. Nas imagens registradas no circuito do posto, ela aparece ao lado do carro do atirador.