Condomínio La Font, no Paranoá, ganha rede de esgotamento sanitário – Agência Brasília

0
41


A Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb) entregou a população mais um sistema coletor de esgotos. Os beneficiados são os moradores do condomínio La Font, no Paranoá. O local recebeu um sistema composto de redes coletoras de esgotos, ramais condominiais e estação elevatória.

Os esgotos coletados na região serão tratados na Estação de Tratamento de Esgotos do Paranoá

Serão beneficiados cerca de dois mil habitantes, nos 426 lotes atendidos. Esta obra terá grande impacto na qualidade de vida da população. O diretor de Operação e Manutenção da Caesb, Carlos Eduardo Borges, explicou que a Companhia tem investido continuamente na expansão da rede de esgotamento sanitário no Distrito Federal.

“Com esses investimentos será possível desativar as fossas sépticas do interior dos lotes e ter a garantia do funcionamento adequado das redes coletoras. Isso contribui para o meio ambiente e para a qualidade de vida do usuário, uma vez que você elimina a possibilidade da presença de esgoto nas ruas e a ocorrência de odores”, afirma o diretor.

A área que está sendo atendida recebeu cerca de oito mil metros de ramais condominiais e dois mil metros de redes públicas, totalizando mais de dez mil metros de redes executadas. Foi ainda implantada uma estação elevatória para bombear os esgotos para o sistema de tratamento, equipada com dispositivos de emergência no caso de panes e monitoramento e controle à distância. Os esgotos coletados na região serão tratados na Estação de Tratamento de Esgotos do Paranoá.

Interligação à rede de esgoto e seu uso correto

Com a entrega da obra, os moradores do La Font ficam autorizados a interligar suas redes internas à rede coletora de esgoto. De acordo com o gerente de Mobilização Comunitária da Caesb, César Rissoli, técnicos da Companhia têm visitado cada lote e explicado o funcionamento do novo sistema.

“No momento da visita entregamos o comunicado de autorização da ligação e fornecemos o prazo de 30 dias para que o morador faça o procedimento. Além disso, também entregamos o material de orientação ao cliente, como folders e cartilha”, explica.

A população também não deve jogar lixo no vaso sanitário ou óleo de fritura na pia, por exemplo. As medidas previnem o entupimento da rede coletora e o consequente retorno do esgoto para dentro dos imóveis

Cerca de 56% dos lotes do Condomínio La Font já estão regulares e o cadastro dos clientes já foi encaminhado à área comercial. Nesse caso, o cliente é orientado a desviar a tubulação da casa, que chega à fossa, para a caixa que a Caesb construiu e, posteriormente, aterrar a fossa.

Segundo o gerente César Rissoli, nos outros 44% dos lotes, as redes estão disponíveis, mas existe algum tipo de pendência. “São lotes que possuem alguma pendência nas instalações internas das residências e que serão atendidos na medida em que se adequarem. Outros casos são de unidades que estavam fechadas e que não foi encontrado nenhum responsável para receber o comunicado de autorização. Para estes, os técnicos da Caesb irão retornar aos lotes em horários alternativos, como à noite ou final de semana, para tentar contatar o cliente”, reforça o gerente. 

A Caesb alerta a população sobre os cuidados que devem ser redobrados no uso correto das redes de esgoto. Lançar água da chuva na rede é ilegal e gera inúmeros prejuízos ao meio ambiente.

A população também não deve jogar lixo no vaso sanitário ou óleo de fritura na pia, por exemplo. As medidas previnem o entupimento da rede coletora e o consequente retorno do esgoto para dentro dos imóveis. O uso correto da rede coletora de esgoto ajuda a proteger a saúde e o bem-estar da população, além de contribuir para a proteção do meio ambiente.

* Com informações da Caesb



Source link