Ceará se destaca e efetua quase metade das prisões realizadas durante “Operação Cangalha” do MJSP no Nordeste


As Forças de Segurança do Ceará efetuaram as prisões de 690 pessoas
envolvidas com o crime organizado. Ao todo, os nove estados realizaram 1.505 prisões

O empenho das Forças de Segurança do Ceará – Polícias Civil e Militar do Ceará e Coordenadoria de Inteligência da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) – foi destaque no resultado da Operação Cangalha, desencadeada pela Secretaria de Operações Integradas (Seopi) do Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP). A ofensiva, que ocorreu nos nove estados do Nordeste, teve seu resultado divulgado nessa terça-feira (9). Nos números de prisões, o Ceará ficou em primeiro lugar no ranking, apresentando o balanço de 690 capturas, que foram realizadas mediante o cumprimento de mandados e também por meio de autos de prisão em flagrante, lavrados no Estado. Esse número corresponde a 45,8% do total de prisões efetuadas em todo o Nordeste durante a “Cangalha”, quando 1.505 pessoas foram presas.

A operação integrada iniciou no dia 8 de setembro e foi até o dia 29 de outubro, com foco no combate ao crime organizado em toda a região Nordeste do Brasil. O segundo estado que mais prendeu pessoas envolvidas em ações criminosas foi Pernambuco, com 534 prisões, seguido da Bahia, com 125 capturas. Quando se trata dos autos de prisão em flagrante, o Ceará também esteve em primeiro lugar, com 551 procedimentos lavrados nas delegacias da Polícia Civil. O número corresponde a 57,2% dos autos lavrados nos nove estados nordestinos – um total de 962.

“Viemos aqui destacar os grandes resultados obtidos pelo estado durante a operação. Atuaram a Polícia Civil e a Polícia Militar do Ceará e também a Coordenadoria de Inteligência da SSPDS. Mais um destaque ao grande trabalho realizado, dessa vez em uma operação de combate ao crime organizado, com foco nas organizações criminosas. É mais um resultado extremamente positivo, que mostra o alto grau de profissionalismo e de eficiência das nossas forças policiais”, ressaltou o secretário da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), Sandro Caron.

Armas de fogo apreendidas

Outro resultado positivo se refere às apreensões de armas de fogo. O Ceará também esteve em destaque no balanço apresentado pelo MJSP, umas vez que 530 armas de fogo foram retiradas de circulação pelas equipes policiais do Ceará. O número corresponde a 53,8% do total de 985 dispositivos apreendidos nos nove estados nordestinos.

Ao todo, a “Operação Cangalha” resultou nas apreensões de 345 revólveres, de 141 pistolas, de 281 armas artesanais, de 97 espingardas, de dez metralhadoras, de oito fuzis e de 10.271 munições.



Source link