Alunos demonstram alívio no retorno do ensino médio – Agência Brasília

0
56


“Estive na volta da educação infantil e do ensino fundamental. Pude ver que, entre todos, nossos jovens do ensino médio eram os que estavam mais ansiosos, mais felizes pela volta”Hélvia Paranaguá, secretária de Educação

A retomada das aulas presenciais dos estudantes do ensino médio da rede pública começou nesta segunda-feira (23). Ao chegarem às escolas, os estudantes encontraram o ambiente higienizado e protocolos detalhados de distanciamento. Muitos se declararam ansiosos e felizes por reencontrarem os amigos e professores depois de 530 dias afastados do ambiente escolar, por causa da pandemia.

“Conversei com muitos deles. Não aguentavam mais esperar pela volta”, contou a secretária de Educação, Hélvia Paranaguá, que esteve no Centro de Ensino Médio 1, do Guará – escola conhecida por GG, em referência ao ginásio da cidade -, para dar as boas-vindas aos estudantes.

“Estive na volta da educação infantil e do ensino fundamental também. Pude ver que, entre todos, nossos jovens do ensino médio eram os que estavam mais ansiosos, mais felizes pela volta das aulas presenciais”, comentou a secretária.

Para a gestora, é uma retomada difícil: “Alguns entraram no ensino médio, mas estão vindo para a escola pela primeira vez desde a conclusão do fundamental. Vamos recuperar o tempo perdido de aprendizagem, sem esquecer dos cuidados sanitários, dos protocolos de biossegurança”.

A secretária de Educação, Hélvia Paranaguá, esteve no Centro de Ensino Médio 1, do Guará, para dar as boas-vindas aos estudantes | Fotos: Mary Leal/Ascom SEE/DF

Até às 15h, as 14 regionais de ensino do Distrito Federal relatavam um retorno tranquilo do ensino médio. No Recanto das Emas, por exemplo, eram esperados 1.992 estudantes nas cinco escolas que oferecem essa etapa da aprendizagem. Exatos 1.673, ou 84%, compareceram. As escolas farão busca ativa daqueles que faltaram.

“Queria muito ver os professores e todo mundo aqui da escola. Estava com saudade de frequentar a sala de recursos e praticar esporte”Ingrid Lustosa, aluna do CEM 1 do Guará

No CEM 1 do Guará, a estudante Ingrid Lustosa estava com grande expectativa para o encontro presencial com colegas e professores. Ela tem deficiência intelectual e está no terceiro ano no CEM 1. “A escola está bem organizada e eu confio muito nos profissionais que estão aqui”, conta a mãe da estudante, Mara Torres. “Queria muito ver os professores e todo mundo aqui da escola. Estava com saudade de frequentar a sala de recursos e praticar esporte”, completa Ingrid.

Os estudantes entraram tranquilamente, seguindo o distanciamento social para passar na máquina de reconhecimento facial e aferição da temperatura corporal. Neste primeiro dia de aula presencial, o CEM 1 também reservou um momento em sala de aula para reforço das orientações, com a leitura de uma cartilha produzida pela escola e entregue a cada estudante, na chegada, junto com uma máscara cirúrgica.

Kevin Carvalho, estudante do 3º ano, gostou de retornar à sala de aula: “Senti muita falta dos meus amigos e da escola”

A rede pública de ensino conta com 87.710 estudantes do ensino médio matriculados em 95 escolas. As aulas presenciais voltam de forma híbrida, por revezamento entre on-line e presencial. Em uma semana, metade da turma vai presencialmente e a outra metade tem atividades remotas mediadas pelo professor. Na semana seguinte, as turmas se invertem.

“Estou gostando bastante do retorno. Senti muita falta dos meus amigos e da escola. Eu já tinha uma ligação com vários colegas aqui porque estudamos juntos na Escola Classe 3 e no Centro de Ensino Fundamental 2 aqui do Guará”, afirma Kevin Carvalho, estudante do 3º ano.

O CEM 1 do Guará tem 1.128 estudantes matriculados neste ano. O local também funciona como Escola de Ensino Médio em Tempo Integral (EMTI), que tem a proposta pedagógica de formação integral dos estudantes com projetos que englobam aspectos cognitivos, físicos, sociais, emocionais e culturais por meio de uma jornada ampliada.

87.710 é o número de estudantes de ensino médio matriculados em 95 escolas da rede pública

“Reunimos com os pais dos estudantes para falar mais desse retorno híbrido e nenhum deles discordou da situação. Todos os professores estão vacinados e fizemos de tudo para recepcionar os alunos da melhor maneira. No tempo em que as aulas estavam exclusivamente remotas, não ficamos parados e fizemos várias reformas”, afirma a diretora da unidade, Cynara Martins.

O CEM 1 investiu R$ 300 mil do Programa de Descentralização Administrativa e Financeira (PDAF) em melhorias e adaptações na unidade para o retorno seguro dos estudantes. Mudaram a estrutura da cantina, construíram quatro espaços ao ar livre para interação social ou aulas externas, instalaram dispensers de álcool gel nos corredores, colocaram pias espalhadas no pátio. Também pintaram a escola e instalaram datashow em todas as salas de aula.

Ana Clara Pereira, do 2º ano, estava na expectativa da volta presencial e ficou feliz que “deu tudo certo”

“Estava naquela expectativa da volta presencial porque o ensino remoto teve que acontecer pelo momento de pandemia em que a sociedade estava passando, mas sinto que a aula com a presença física é bem melhor. Estava na expectativa desse retorno. Que bom que deu certo”, conta Ana Clara Pereira, do 2º ano, que sonha em ser bióloga.

As benfeitorias no CEM 1 deixaram os estudantes mais tranquilos para voltarem a frequentar as aulas presenciais. “Eu estava ansioso para voltar porque estava com saudade dos amigos e professores, mas sempre tem aquele receio por conta da pandemia. Quando cheguei na escola, fiquei à vontade porque vi que o local está seguro e que tudo foi replanejado para nosso retorno. Todas as atividades estão programadas para seguir as recomendações sanitárias”, relata Arthur Carvalho, estudante do 3º ano que sonha em cursar medicina.

A aluna Lauany Guedes conta que teve uma surpresa “gostosa” quando chegou à escola hoje e viu que tudo estava muito organizado e com várias reformas nos ambientes. Ela também estava um pouco apreensiva de como ocorreria o retorno presencial, mas viu que a escola estava seguindo o distanciamento na sala de aula, distribuindo máscaras para os estudantes e dando todas as informações necessárias.

A última etapa do retorno presencial na rede pública de ensino do DF ocorrerá na próxima segunda-feira (30), com as aulas das Escolas da Natureza, dos Centros Interescolares de Línguas (CILs) e dos Centros de Ensino Especial.

*Com informações da Secretaria de Educação do DF



Source link